sábado, 25 de fevereiro de 2012

Seminário Rhino 3D na UA

Dizem que o Rhino é tipo o Alias (da Autodesk) com vários zeros a menos. Digo eu que é quase, quase verdade (e nem falo da péssima usabilidade do segundo).

Seminário sobre o software de modelação Rhino 3D organizado pelo departamento de engenharia civil (!) e realizado no auditório do departamento de engenharia mecânica da universidade de Aveiro, dia 29 de Fevereiro.

Diz aqui que "Este seminário tem como objectivo dar a conhecer este novo programa, no âmbito das ferramentas digitais avançadas para a conceção de projetos". Novo? Alguém se enganou ou então tem estado adormecido há pelo menos12 anos...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Tokyoflash


O primeiro relógio de pulso foi criado pelo Sr. Patek Phillippe e era só para senhoras (o verdadeiro macho só usava relógio de bolso), nos anos 50 a Seiko e a Epson (!) começaram a desenvolver o relógio de quartzo que surgiu na década seguinte com os tradicionais ponteiros, o primeiro mostrador digital de led's foi apresentado em 1970 pela Pulsar.
No entanto diga-se que a ideia de um "mostrador digital" já não era 100% nova uma vez que já desde os anos 20 existiam relógios mecânicos digitais - sem ponteiros entenda-se.

E isto foi apenas a introdução a isto.

Tokyoflash é uma espécie de mostruário da reinvenção sucessiva da interface que nos diz que horas são.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

10 questões para o primeiro produto

Josh Macallister da Solid Design escreveu assim para a Product Design Hub.

Há cursos de Design dito "industrial" onde não se aprende sobre "desenvolvimento de produto", há designers para quem isso não interessa, mas também há designers interessados em desenvolver produtos complexos, que vão de facto ser produzidos industrialmente, vendidos no grande mercado junto com a concorrência, produtos de base tecnológica, etc (isto para não dizer “produtos a sério”).

Para esses apresentam-se 10 questões essenciais que levantam o véu àquilo que são as preocupações e os procedimentos do desenvolvimento de produto:

"Ten essential questions for anyone developing their first product":

1 - Quem vai comprar?
2 - Há clientes potenciais?
3 - Há concorrência?
4 - Porque é que este produto é melhor?
5 - A ideia pode ser protegida?
6 - Quais são as normas a cumprir?
7 - Como é que vai ser fabricado e vendido?
8 - Quanto vai custar?
9 - Como é que se vão pagar os custos?
10 - Há um plano?

Artigo completo na Product Design Hub.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

eeeeFUN


Em Maio do ano passado, o designer holandês Rob Wolkers apresentava assim o projeto eeee-Fun.
Em Janeiro deste ano, a eeee-Fun aconteceu mesmo (inveja) e no fim de semana passado tive oportunidade de a ver ao vivo.

A eeee-Fun pode ser personalizada aplicando-se nos painéis laterais a na frente imagens disponibilizadas no site ou uma outra imagem qualquer, embora a qualidade da impressão não seja impressionante (pelo menos nos modelos que vi).

Tem coisas interessantes e outras apenas giras: painel programável de leds na frente, ligação bluetooth para smartphone, leitor de cartões SD, saída de som para auscultadores (que a DGV proíbe...).

O modelo #e80 acaba por ser o único capaz de rivalizar com um motor de explosão de baixa cilindrada, com uma velocidade máxima de 80 km/h, autonomia de 120 km e tempo de carga de 3-4 horas.
Já se pode comprar em Portugal através do importador ibérico.
Infelizmente o preço (como se esperava) é um pouco elevado (a #e80 custa 3700€ + personalização e etc.)

Site oficial da eeeeFUN

eeeFUN ibérica no FB

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Ordem dos Designers

Estamos há mais de um mês em 2012 e lembrei-me disto.

Quem tem dúvidas sobre se deve ou não deve haver uma "Ordem" tem que ouvir este podcast até ao fim.

Brainstorming é trêta.


Quando Alex Osborn inventou o processo criativo a que chamou brainstorming algures na década de 40, fê-lo por achar que os seus criativos não o eram suficientemente quando pensavam sozinhos.

Entretanto fomos aprendendo e ensinando que o livre e não censurado chorrilho de ideias (e bacoradas) em grupo é a melhor (e mais democrática) forma de fazer nascer soluções criativas.

Agora, quando até os engenheiros começavam a achar piada à coisa, alguém vem revelar ao mundo que na década de 50 já se faziam testes que demonstravam que Osborn estava errado e que o brainstorming (B.S.) afinal era B.S. (bullshit).

Parece que a dinâmica de grupo afeta negativamente o potencial criativo de cada indivíduo. Acredito plenamente.

Artigo completo na FastCo.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Veeco (Update)


A VE apresentou no dia 3 de Fevereiro em Lisboa o modelo pré-produção do Veeco.

A avaliar pelas imagens divulgadas e pela informação do site oficial, até parece que assistimos a um processo de desenvolvimento de produto como deve ser: estruturado, multi-disciplinar, com tomadas de decisão e argumentos bem sustentados, será verdade?

Mais comentários só depois de ver ao vivo e talvez fazer um test drive, o que se espera vir a acontecer brevemente.

Confirmem no site oficial do Veeco.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Bestas à deriva


Theo Jansen tinha que ser mencionado neste blog um dia.

O que me faz acompanhar e revisitar constantemente a obra de Jansen é o facto de a mesma não se enquadrar nos parâmetros típicos da arte, do Design ou da engenharia. Eu diria que se trata de algo que se desenvolve ao lado de tudo isso (ou acima).

Os mecanismos que fazem mover as criaturas de Jansen são brilhantemente low tech e no entanto não se pode negar que se trata da mais pura inovação. Quem acredita que a simplicidade aproxima a obra da perfeição terá que concordar que este criador está no caminho certo.

Brevemente veremos máquinas com pernas de Strandbeest em vez de rodas, duvidam?

Tudo explicado aqui.

Theo Jansen na TED.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

QWERTY


O facto de os teclados dos computadores do sec. XXI manterem a configuração do teclado da primeira máquina de escrever da história é uma anormalidade notável em termos de evolução de interface, principalmente se considerarmos que a fórmula QWERTY não tem qualquer razão de ser senão a ineficiência mecânica da primitiva geringonça.
E não é só a ordem estúpida das letras, reparem que até as teclas do vosso teclado continuam desalinhadas tal como na máquina original, só que nesse caso era por causa das alavancas por baixo das teclas... e agora é por causa de quê?

Saibam a história toda aqui.

Tendo em conta a universalização da coisa já não haverá muito a fazer. Agora em relação ao teclado que temos na nossa frente, alguém usa ou sabe para que serve a tecla “Pause Break”? E o “Caps Lock” vale o espaço que ocupa no teclado?
Ousará algum fabricante mexer na “interface universal” (sinceramente espero que sim).

Artigo completo na Slate.

A imagem é da patente americana 207,559 de 1878 e pode ser vista aqui.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Silêncio, por favor.


O carácter sobre a personalidade – finalmente alguém questiona os modelos atuais de trabalho e liderança.

“From Gandhi to Joe DiMaggio to Mother Teresa to Bill Gates, introverts have done a lot of good work in the world. But being quiet, introverted or shy was sometimes looked at as a problem to overcome.”

Artigo completo na NPR (a imagem é da Wikipedia Commons).

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

One man band

Quem acredita no auto emprego tem que conhecer Chris Guillebeau.
Aqui lemos sobre como criar (e manter) uma micro-micro-empresa constituída apenas por uma pessoa.
Dicas pouco convencionais, próprias para designers portanto.

“You can often do more by doing less. What you give up is just as important as what you hang on to—and besides, choosing to be very small in business is fun.”

Tweeter de Chris Guillebeau.

Artigo completo na DesignTAXI.